Dia das Mães 2018 | Grupo Unificado

12 de Maio de 2018

Nós do Unificado sabemos que época de ENEM e Vestibular é difícil e por isso nos esforçamos para dar aos nossos alunos todo suporte possível. Todavia, sabemos também que tem coisas que só uma mãe pode dar. Por isso, conversamos um pouquinho com alunos e professores para saber qual o papel e a importância de suas respectivas mães na busca e conquista de uma vaga na universidade.

(As frases podem ter sido editadas em função de tamanho e/ou clareza.)


Fábio Vasques, professor de Inglês do Unificado. Formado em Letras pela UFRGS.

“Minha mãe havia largado o emprego para cuidar de mim, como a maioria fazia e muitas ainda fazem hoje em dia. Com o divórcio, ela teve de voltar, mas não se contentou em simplesmente voltar ao que fazia: ela decidiu que faria faculdade e mudaria de vida. Daí vêm as memórias de esperar por ela a noite, por muitíssimos anos (fazer faculdade à noite, trabalhar turno integral e cuidar de filho não é para qualquer um). O colégio ocupava minhas manhãs, minha vó e os videogames assumiram as tardes! Mas ao final disso tudo, ela se tornou psicóloga com muito mérito e mudou de vida, muito longe de um conto de fadas, mas mudou. Não há exemplo mais forte para mim de superação e da importância de não medirmos esforços em busca de um objetivo. Talvez ela não saiba, mas hoje sou quem sou porque um dia quero ser como ela”.


Roberta Spessato, professora de Espanhol do Unificado. Formada em Letras pela UFRGS.

“Eu acabei virando professora por que eu fui aluna do Unificado. Eu lembro que quando eu assisti o pré-prova no meu ano eu cheguei em casa e disse para minha mãe: “mãe, olha só, eu quero ser professora no Unificado!”. E ela acreditou em mim, e eu acabei fazendo Letras. Mas eu não fiz Letras porque eu amava Machado de Assis, eu fiz Letras porque me dava mais possibilidades: eu poderia ser professora de muitas coisas com o curso de Letras. E no meio da faculdade eu estava um pouco desiludida, eu achei que eu não ia conseguir entrar para o corpo docente do maior curso pré-vestibular do estado e eu pensei em desistir. E minha mãe não deixou. Na época ela disse que tinha acreditado em mim e que eu tinha que acreditar em mim e nos meus sonhos também. E eu acreditei. Então, mãe, eu quero te agradecer por todo esse apoio que tu me deu, pela forma como tu te dedicou a mim durante toda essa caminhada. Quero também dizer que graças a ti eu trabalho onde eu sempre sonhei. Eu atingi o meu objetivo. Tu é a melhor mãe do mundo. Feliz Dia das Mães. Te amo."


Luana Alves, ex-aluna do Pré-Vestibular Tarde, Alberto Bins. Hoje cursa Agronomia na UFRGS.

“Ela foi fundamental. Me auxiliou desde a escolha do curso, me dando auxílio financeiro com o cursinho e também depois, durante a faculdade. Com certeza eu não teria ingressado na universidade se eu não tivesse a minha mãe me dando apoio. Ela, além de me dar puxão de orelha para estudar, também me disse o que era melhor fazer ou não. Ela auxiliou diretamente, e se não fosse ela eu não estaria na faculdade”.


Gabriel Kroeff, aluno do Pré-Vestibular Manhã, Alberto Bins. Pretende cursar Biologia na UFRGS.

“Minha mãe tem o papel de me ajudar nos meus estudos. Sempre que eu preciso de apoio ela está ao meu lado”.


Eduardo Brandão, aluno do Pré-Vestibular Manhã, Alberto Bins. Pretende cursar Direito na UFRGS.

“Mãe e pai são muito importantes nessa caminhada, pois eles estão sempre apoiando, sempre preocupados com a nossa evolução do dia-a-dia. E esse apoio é fundamental para conquistar uma vaga no vestibular. Quando o esforço não parte apenas da gente, tendo apoio, é muito mais fácil”.


Débora Mocellin, ex-aluna do Pré-Vestibular Manhã, Nilo Peçanha. Hoje cursa Psicologia na UFRGS.

“Eu diria que a minha mãe me deu todo o apoio que eu precisava para conseguir estudar, seja ele emocional ou financeiro. Além de respeitar a minha escolha de curso sem impor o que ela preferiria que eu fizesse, e desse jeito eu consegui me manter mais focada e menos ansiosa ou estressada”.


Lorenzo Bandeira, aluno do Pré-Vesitbular Manhã, Alberto Bins. Pretende cursar Direito na UFRGS.

“Minha mãe é muito importante para mim. Desde que eu era criança ela sempre me incentivou a estudar, a acreditar no que eu gostaria de fazer e a correr atrás dos meus sonhos. Hoje não é diferente. Ela é muito importante para mim”.


Eduarda Eugênio, aluna do Pré-Vesitbular Manhã, Alberto Bins. Pretende cursar Medicina Veterinária na UFRGS.

“Minha mãe é a base de tudo. Ela está sempre comigo em todos os momentos. Me apoia para estudar, o que eu precisar ela sempre corre atrás e entende se eu me ausentar durante a semana para estudar”.


Daniel Monteiro, aluno do Pré-Vesitbular Manhã, Alberto Bins. Pretende cursar Direito na UFRGS.

“A importância da mãe está nas pequenas coisas, detalhes fundamentais para nossa aprovação: ajudar a gente nos estudos, cobrar a gente (no bom sentido), estar sempre presente, ir para o local de prova - (às vezes até ficar sentada na cadeira esperando a gente, junto do pai”.


Nicole Mazzitelli, aluna do Pré-Vestibular Tarde, Nilo Peçanha. Pretende cursar Astrofísica na UFRGS.

“Minha mãe desde sempre me apoiou na minha escolha profissional, mas mais ainda agora nos meus estudos para ingressar na faculdade. Ela me ajuda tanto me tranquilizando quanto compartilhando comigo o conhecimento enorme que ela tem”.

Toda equipe do Unificado deseja um feliz Dia das Mães para todos os alunos e suas mães. Agradecemos a confiança por elas e em nós depositada nessa caminhada até uma vaga na faculdade.

O que você está buscando?