Dia dos Namorados 2018 Dia dos Namorados 2018

11 de Junho de 2018


Rodrigo Segranfredo, de 19 anos, e Laura Medeiros, de 18, são de Tramandaí e Capão da Canoa, respectivamente. Ambos pretendem cursar Medicina na UFRGS e dividiram com a gente dicas de métodos de estudo, seus objetivos e um pouco de sua trajetória.

Rodrigo contou que seu sonho pela Faculdade de Medicina não vem de pequeno, mas que foi uma ideia amadurecida depois que começou a estudar sobre saúde e nutrição. Por outro lado, Laura sempre soube que era isso que queria cursar, e que por mais que a mãe seja médica, nunca houve uma pressão ou cobrança por parte dela para que a filha seguisse seus passos.

Laura disse que antes de começarem a estudar para o vestibular, o casal estudou qual era o melhor jeito para se preparar para as provas. No ano passado, faziam simulados durante os finais de semana, pois assim podiam estudar e ficar juntos, otimizando o seu tempo. Hoje em dia, utilizam métodos de memorização, como os flash cards.

Desde cedo entenderam que estudam melhor quando sozinhos. Por esse motivo, decidiram, inclusive, não frequentar a mesma turma na sede Moinhos, por questões de produtividade. Se deslocam diariamente até a Biblioteca do Instituto Goethe, e lá continuam estudando separados. E ainda brincam: Nós somos um péssimo exemplo de casal, pois criamos estratégias para não ficarmos juntos.

Questionados sobre como equilibrar namoro e estudos, Rodrigo e Laura relatam que procuram passar os intervalos das aulas juntos, e reservam uma tarde do fim de semana para ficarem um com o outro. E ainda dão a dica: quando os dois têm o mesmo objetivo, tudo se torna mais fácil, pois ambos acabam entrando na mesma vibe. E ressaltam: Quando as partes de um casal estão em momentos de vida diferentes o importante é a compreensão e o planejamento (de tempo, principalmente).

Eles têm tanta expectativa de ambos passarem no curso que não pensam sobre um entrar na faculdade e o outro continuar tendo de fazer cursinho. E quando, por um acaso, ficam desanimados, “um puxa o outro, incentivando e ajudando sempre”, como diz a Laura. As suas expectativas após conquistar a vaga são de continuar estudando muito, mas separados, como enfatiza Rodrigo. E se não passarem na UFRGS, continuarão tentando, pois, segundo Rodrigo, o [Hospital de] Clínicas é imbatível em termos de prática. Laura, todavia, adverte que é mais flexível: se passar na UFCSPA, pretende cursar Medicina lá.

Neste verão Rodrigo passou em medicina na Ulbra e na PUC, e Laura passou também na Ulbra e na Unipampa. Já em ritmo de provas de inverno, ambos foram aprovados na Univates. Questionados sobre o porquê de não cursarem medicina em uma das faculdades que passaram, ambos respondem que visto terém recém terminado o Ensino Médio, decidiram por se darem mais uma chance, calculando que valia o esforço por mais um ano de tentar passar na UFRGS. Ainda revelaram uma curiosidade: ambos atingiram a mesma média simples no ENEM (763 pontos) – que conexão!

O que você está buscando?