Método Pomodoro para estudos

Método Pomodoro para estudos Método Pomodoro para estudos

03 de Julho de 2018

Pomodoro, em italiano, significa tomate. A técnica tem esse nome por causa do utensílio que seu criador utilizava: um cronômetro de cozinha com o formato de (isso mesmo) um tomate. Na década de 1980 o italiano Franchesco Cirillo (foto), procurando aumentar sua produtividade e rendimento na faculdade, desenvolveu para uso pessoal a técnica que separa os afazeres diários em blocos de tarefas, com tempo previamente estipulado para serem realizados. Na década seguinte, após ter comprovado sua eficácia, Franchesco a divulgou para o mundo, e hoje pessoas de todos os continentes a utilizam no seu dia-a-dia.

O método promete o aumento de produtividade, através da ampliação da concentração, do estímulo do foco e do aumento da agilidade do cérebro. Para realizá-la é preciso de coisas muito simples: papel, caneta, um temporizador e vontade. O temporizador que o criador da estratégia recomenda é o mais simples que existe (o de cozinha), mas hoje em dia é possível usar o timer nativo do celular e até contar com o auxílio de apps para esse fim específico.





Como fazer

A ideia é que ao início do dia se faça uma lista de tarefas que devem ser realizadas, sendo urgentes ou não. Então, o cronômetro deve ser acionado e durante os 25 minutos seguintes, todas as tarefas (que puderem ser feitas nesse período de tempo) devem ser executadas sem interrupções. Quando o cronômetro acusar o fim desse tempo, ganha-se o direito de uma pausa de cinco minutos (para ir ao banheiro, fazer um café ou checar as redes sociais). E então reinicia-se o ciclo. A cada quatro pomodori é recomendado que se faça uma pausa mais longa, de 15 a 30 minutos, para que o cérebro descanse e possa ter o mesmo desempenho positivo nos pomodori seguintes. Ao fim de cada pomodoro é aconselhável que se anote quais tarefas foram realizadas completamente, e quais tiveram apenas partes efetuadas. Dessa forma, depois de alguns dias, é possível que se analise as anotações e listas de tarefas e se descubra padrões de produtividade.



Algumas considerações importantes

Certamente ocorrerão interrupções tanto internas quanto externas. Nossa sugestão é que sempre que você lembrar de uma nova tarefa ou tiver uma ideia anote-a na lista de afazeres e volte rapidamente para o que estava fazendo, sem perder o fio da meada. Agora, quando houver uma interrupção externa (alguém chamando, um telefone tocando, um novo e-mail na caixa de entrada) o recomendado é: deixar para depois. Se essa distração for relacionada a uma obrigação: deixe para o próximo pomodoro. Agora, se a interrupção estiver ligada a uma desincumbência, deixe para resolvê-la em uma de suas pausas. Lembre-se de que sempre que um pomodoro for interrompido por algo urgente, que você não puder deixar para depois, ele deve ser anulado e, assim que tudo estiver resolvido, deve-se iniciar uma nova contagem do 0.

Franchesco alega que um pomodoro não pode ter nem mais nem menos tempo do que 25 minutos. Todavia, essa é uma medida muito pessoal. Recomendamos que você estabeleça um tempo mínimo e, se terminar uma tarefa antes desse período, revise ela - essa é uma boa dica se você for usar o pomodoro para estudo, por exemplo. Já se o caso for de precisar uns minutinhos a mais para terminar uma tarefa que está quase concluída: estique seu limite. Assim, você não perderá o tempo de retomar sua concentração no próximo pomodoro, otimizando ainda mais o seu tempo.

O mais legal e importante desse método é saber conhecer a si mesmo. Quando você sinalizar quantos pomodoros utilizou para terminar uma tarefa, e se fez mais de uma tarefa por pomodoro, depois de um tempo, conseguirá identificar seus padrões de eficácia e distração. Desta forma, poderá, com mais facilidade ainda, organizar seu tempo.



Acontece no Unificado

Por aqui, o professor Fábio Vasques já utiliza a técnica.

"Eu sempre tenho muitas tarefas em aberto ao mesmo tempo. Por isso, estou sempre em busca de ferramentas para auxiliar na minha organização de trabalho e estudo. A principal para mim é um caderno mesmo, me ajuda a entender as tarefas que tenho e criar prioridades. Porém, tem uma coisa que um caderno não ajuda: a manter o foco. É muito fácil, especialmente quando a lista de afazeres é longa, perder horas, ou até mesmo o dia inteiro, e não completar nada. Foi aí que ouvi falar do método pomodoro, no qual se trabalha 25min. e se descansa 5min. ou 10min. Mudou minha vida: escolho uma tarefa e a faço por 25min, de preferência sem dispersão, e depois ainda posso descansar um pouquinho sem culpa. Claro que nem todas as tarefas cabem em 25min., mas com a prática dá pra planejar quantos "25 minutos" serão necessários para cada tarefa e até alternar tarefas longas com tarefas mais curtas a fim de completar mais coisas em um dia. E não é que ajuda contra o tédio também?"


Nossa assistente de marketing também aderiu ao método, exatamente para testá-la e vir contar sobre: "Logo no primeiro pomodoro eu percebi a eficácia do método. Apesar de provocar uma certa ansiedade em relação ao controle do tempo (eu ficava me perguntando o tempo todo quanto tempo eu ainda tinha disponível para terminar uma tarefa), eu me obriguei a não fazer mais nada a não ser aquilo que eu tinha me proposto a fazer. Esse período de experiência também me obrigou a iniciar projetos novos, pois eu precisava preencher alguns pomodoros para completar o período de 25 minutos e não perder um ciclo de trabalho (e portanto, de descanso)."


O que você está buscando?