Vestibular e Copa do Mundo

16 de Junho de 2018

Domingo, 17, acontece o primeiro jogo do Brasil na Copa do Mundo de 2018. Cercado de debates sociais e da inconstância política vivida atualmente, o povo brasileiro (ou parte dele) busca refúgio na festa esportiva que acontece este mês na Rússia.

Claro que o Unificado acredita que, dá sim, para assistir aos jogos do Brasil e ainda assim tirar um notão no vestibular. Mas a gente acha também que dá para estudar ao mesmo tempo. Por isso convidamos o professor de história Fabrício para relatar um pouco a relação entre a Copa do Mundo e como ela foi utilizada politicamente no decorrer da história mundial.


"Nos últimos dias, uma nova discussão tomou conta das redes sociais: Copa do Mundo, alienação ou paixão? A superficialidade da discussão, comum a maior parte dos debates virtuais, não invalida a reflexão sobre as utilizações sociais do esporte, e aqui especificamente do futebol. São exatamente essas utilizações sociais e políticas do futebol que já apareceram em questões de variados vestibulares do país e que merecem nossa atenção. Duas são as mais famosas utilizações políticas da Copa do Mundo de futebol.

Nos anos 70, a América do Sul estava submetida aos regimes militares. Brasil, Peru, Chile, Argentina e Uruguai são apenas alguns exemplos de países que passaram por esse processo. Os autoritários regimes, sustentavam sua popularidade com a exaltação dos aspectos identitários nacionais. Slogans como: AME-O OU DEIXE-O, NINGUÉM SEGURA ESTE PAÍS, demonstram o ufanismo da propaganda destes governos. Surfar nos triunfos esportivos não foi uma exclusividade dos militares, mas o momento de explosão nacionalista criado com uma copa do mundo, serviu como uma luva para as pretensões dos governos da época.

No Brasil isto foi experimentado. O governo Médici (1969-1974) apresentava um crescimento médio da economia brasileira de 10% ao ano, o que foi chamado de milagre econômico. Estes números escondiam a dura repressão exercida pelos órgãos oficiais contra seus opositores. A vitória brasileira na Copa de 70 serviu como um selo que reconhecia um país que dava certo. Este modelo foi levado ao seu esplendor quando os militares argentinos realizaram a copa do mundo de 1978 em seu país. O primeiro aspecto a ser observado é que o regime argentino foi um dos mais violentos do continente, em 1978 já falava-se em 30 mil desaparecidos. Apesar da ditadura brasileira já ter feito uso do futebol, tudo ganha outra proporção quando os jogos são realizados nas mesmas cidades onde os movimentos sociais sofriam dura violência. Não bastando todo este contexto, a classificação da Argentina para a final até hoje é considerada polêmica. No formato que a competição tinha, os países disputavam dois quadrangulares na semifinal e o vencedor de cada quadrangular ia direto pra final. A Argentina precisava de um milagre, uma goleada de 4 a 0 sobre o Peru. No jogo, os peruanos não ofereceram nenhuma resistência e os argentinos venceram por 6 a 0, após uma misteriosa e acolhedora visita dos militares argentinos aos dirigentes peruanos na noite anterior ao jogo. Os Hermanos acabaram derrotando a Holanda na final e ganhando sua primeira copa do mundo, o que ajudou na sobrevida do governo militar argentino até 1983.



Outra Copa do Mundo que pode pintar na tua prova de história é a de 1990 na Itália. No dia 15 de novembro de 1989, a população da Berlim Oriental tomou as ruas e pôs a baixo o Muro de Berlim, o maior símbolo da longa guerra fria que vivia seus momentos finais. O ano de 1990 inicia-se com o desejo de reunificação das duas Alemanhas, divididas desde o final da Segunda Guerra Mundial. No entanto, as diferenças criadas ao longo de tantas décadas dificultavam a conclusão do processo de reunificação. A FIFA, federação que rege o futebol mundial, permite que, pela primeira vez desde 1938, a Alemanha (que ainda era composta por dois países: a República Federal da Alemanha (capitalista) e a República Democrática Alemã (socialista) participasse como uma só nação. Isto serviu como importante símbolo de reconstrução da unidade nacional alemã. A Alemanha foi campeã da Copa de 1990 e meses depois o processo de reunificação completou-se."


Em 1990 Alemanhas Oriental e Ocidental disputam com seleção unificada a Copa do Mundo

O que você está buscando?