Algumas expressões que temos o hábito de dizer surgiram durante o período da escravidão no Brasil e carregam consigo grandes preconceitos. 

Sempre falamos em ter uma sociedade igualitária, com equidade de gêneros, sem racismo, ofensas ou preconceito, mas para isso precisamos urgentemente desconstruir alguns hábitos, como utilizar expressões que, aparentemente, parecem inofensivas, mas não são.

Conheça algumas delas:

Denegrir

Segundo o dicionário, a definição é “tornar negro, escurecer”. 

Geralmente, utilizamos essa palavra para dizer que alguém ou algo está sendo difamado ou injustiçado por outra pessoa. Pensando dessa forma, utilizar a palavra denegrir de forma pejorativa é extremamente racista.

Lista negra

Essa expressão normalmente é utilizada de forma negativa. Estar em uma “lista negra” significa estar em maus lençóis, ser alvo de alguém. A palavra negra é colocado nessa afirmação de forma pejorativa.

Mercado negro

A palavra “negro” é utilizada para se referir a algo proibido, ilegal, perigoso e ruim. Por que o ruim tem que ser representado pela cor preta? Você já parou para pensar?

Mulata

Mulata vem da palavra mula, um animal que é resultado do cruzamento de burro com égua. Na época da escravidão, muitas escravas eram abusadas pelos patrões e acabavam engravidando. Os filhos eram chamados de mulatos por serem o resultado do cruzamento de um homem branco com uma mulher negra. Hoje, as pessoas utilizam esse termo para se referir às pessoas pardas, ou até mesmo para não precisar falar a palavra “negra” ou “preta”. Você deve falar a palavra negra(o), porque representa um povo, uma etnia, uma cultura, assim como muitos outras.

‘Não sou tuas nega’

No tempo de escravidão, eram recorrentes estupros, assédios e agressões contra as mulheres negras. Já com as mulheres brancas o tratamento não era o mesmo. A frase se remete a essas mulheres, escravas, que no imaginário popular podia-se fazer o que bem entendesse.

Criado-mudo

Costumamos chamar de criado-mudo o móvel que fica ao lado da nossa cama; porém, esse nome vem de um dos papéis desempenhados pelos escravos: o de segurar as coisas para seus “donos”. Como o escravo não podia fazer barulho, ele era considerado mudo.

Doméstica

Domésticas eram as mulheres negras que trabalhavam dentro da casa dos brancos. O termo refere-se à palavra domesticada, que era assim que elas eram consideradas, visto que os negros eram tidos como animais que precisavam ser domesticados. 

Inveja branca

A “inveja branca” significa uma inveja que não faz mal, que é do bem, ou seja, associando à cor branca a coisa é boa, o que é ruim é preto.

Amanhã é dia de branco

Quando falamos dia de branco quer dizer que é dia de trabalho, responsabilidade e compromissos. Porém, o significado é como se só gente branca trabalhasse. Isso porque, antigamente, o trabalho dos escravos não era considerado trabalho.

Chocados? Nós também! Vamos tratar de excluir todas essas expressões do nosso vocabulário 😉


Leia também: A revolta da vacina

Quer mais conteúdos como esse? Continuaremos, semanalmente, trazendo os melhores conteúdos para alunos do Ensino Médio e vestibulandos. Acompanhe por aqui e nossas redes sociais!

MATRICULE-SE AGORA